Doação de alimentos: quais programas podem ajudar quem passa fome

9

Muitas pessoas passam fome no mundo. Infelizmente, com a crise financeira, esse cenário intensificou-se em meio a pandemia provocada pelo Covid-19. Entretanto, existem alguns programas que podem ajudar com  a doação de alimentos. 

Com o cenário atual, muitos trabalhadores ficaram desempregados e, com a perda do emprego, acarretou em diversos problemas financeiros, inclusive, dificultando a compra de itens básicos para a sobrevivência. 

Embora, a fome seja um problema mundial durante séculos, a pandemia intensificou ainda mais esse problema, provocando instabilidade financeira em muitas famílias. Mediante a essa situação alarmante, os programas sociais se tornaram ainda mais relevantes para muitas famílias. 

Um dos primeiros passos foi a liberação do auxílio emergencial para milhões de brasileiros desempregados e de baixa renda. Essa ação liberou o valor mensal de R$ 600,00 para cada integrante da família, desde que atendesse aos requisitos. 

Com esse valor, muitas famílias conseguiram manter itens básicos de sobrevivência, principalmente, para a compra de alimentos. Além disso, foram liberados os valores retidos referente ao FGTS, PIS, saque-aniversário, entre outros. 

Quais os principais recursos para a doação de alimentos? 

Além da liberação desses valores, o governo também se prontificou a realizar diversas ações para a doação de alimentos. Uma das campanhas, “Alimento Solidário”, tem como objetivo ajudar 4 milhões de pessoas nos municípios de São Paulo com a doação de alimentos. 

O programa divulgou que 1 milhão de cestas básicas serão destinadas para famílias de baixa renda cadastradas no MEU CADÚnico. Além do estado de São Paulo, outros estados como o Paraná, também tomaram iniciativas para a doação de alimentos. 

No estado do Paraná, por exemplo, foi lançado um cartão nomeado como  “Comida Boa”, com duração de 3 meses e um  valor de R$ 50,00 para cada vale, podendo ser utilizado por famílias de baixa renda na compra de alimentos em supermercados. 

Além das ações de distribuição de alimentos durante a pandemia, existem outros programas que vem ajudando pessoas, são eles: Bom Prato, Merenda em Casa e o Vivaleite.

Bom prato 

O bom prato é um programa que disponibiliza restaurantes pelo estado de São Paulo, oferecendo café da manhã pelo valor de R$0,50 e almoço no valor de R$1,00. Durante a crise, o programa passou a oferecer os alimentos gratuitamente para os moradores de ruas cadastrados.

Merenda em Casa

Com a suspensão das aulas, o governo vai ajudar famílias temporariamente com o valor de R$ 55,00 para a compra de alimentos. Essa doação será feita para famílias com renda inferior a R$ 89,00 mensal, cadastradas no CADÚNICO e famílias beneficiadas pelo Bolsa Família, desde que os alunos façam parte da rede estadual de São Paulo.

Vivaleite

Para ter direito ao benefício é necessário realizar o cadastro no CadÚnico até o dia 14 de julho. O programa distribui 75 milhões de litros de leite anualmente e tem contribuído com muitas famílias com renda mensal de até 1/4 de salário mínimo. 

Esses são alguns dos programas disponibilizados pelo governo. Vale enfatizar que, pra cada estado pode disponibilizar programas e ações diferenciadas, portanto, é fundamental estar atento ao site do governo da sua região e realizar o Cadastro Único para ter acesso a doação de alimentos e outros benefícios. 

9 Comments
  1. António Silva Barroso says

    Eu estou precisando de uma sexta básica

  2. Rayane De Souza De Jesus says

    nao tenho oq falar neste momento pois nao tenho resposta se vou receber a cesta mais vou esperar vai q consigo

  3. Camila paulino says

    Espero receber até agora nada

  4. Seria bom ganhar está cesta , já obrigado

  5. SÉRGIO MARQUES DA CONCEIÇÃO says

    boa tarde, eu gostaria de saber como eu faço para preencher o formulário de requisição.

  6. Cristiane Maria Costa says

    Espero em Deus poder ganhar,vai me ajudar muito

  7. Cristiane Maria Costa says

    Gostaria muito de ganhar, tenho três filhos estou sem trabalhar, não consigo receber o auxílio emergencial, ficou mas complicado ainda a minha situação

  8. Francisca Das Chagas Lima Da Costa says

    Ótimo

  9. José Miguel Barbosa Filho says

    Muito obrigado pelo alimento!

Leave A Reply

Your email address will not be published.