Contribuição do INSS atrasada? Saiba o que fazer

Contribuição do INSS atrasada? Saiba o que fazer

A contribuição do INSS é um assunto muito sério, portanto, é importante evitar que ocorra atrasos nas parcelas. Entretanto, quando isso ocorre, existe algumas formas de solucionar e ter acesso a esse benefício. Continue acompanhando esse artigo para saber mais detalhes. 

Antes de começarmos, vale ressaltar que, caso a contribuição já tenha excedido o período de carência, existem grandes chances do trabalhador não ser mais segurado pelo INSS. Portanto, é fundamental enfatizar que, o ideal é realizar a contribuição do INSS dentro do prazo correto.

Além disso, principalmente, para trabalhadores formais, é fundamental acompanhar o recolhimento realizado pelo empregador, a fim de garantir que a contribuição está sendo realizada corretamente e evitar problemas futuros.   

Como funciona a contribuição do INSS em atraso pelo empregador?

Nesse artigo, vamos abordar quando se trata do atraso da contribuição do INSS pelo empregador. Afinal, no caso de trabalhadores formais, é dever do empregador realizar o recolhimento. 

Para saber se o recolhimento está sendo realizado ou não, é de extrema importância que o empregado acompanhe o extrato previdenciário (CNIS), acessando o site Meu INSS. Através desse extrato, é possível saber se o empregador está realizando os devidos recolhimentos. 

Caso identifique divergência, é necessário que o empregado realize um pedido de reconhecimento junto ao INSS, a fim de validar o período em que as contribuições não foram realizadas. 

Caso o pedido de recolhimento seja negado, é possível entrar com uma ação de averbação de vínculos contra o INSS, através da contratação de um advogado especialista nessa causa. 

Após isso, será necessário apresentar a carteira de trabalho para comprovar junto ao INSS o vínculo empregatício. Outra solução, é realizar, em paralelo, uma reclamação formal com o empregador alegando as evidências da falta de recolhimento. 

Caso não ocorra o pagamento devido das contribuições pelo empregador, é fundamental que o empregado realize essa ação para que o valor seja ajustado, pois, caso contrário, a aposentadoria terá um valor menor. 

Quem pode contribuir em atraso 

Os segurados facultativos podem realizar a contribuição do INSS em atraso sem que haja problemas. Como se trata de uma forma de contribuição através do Guia de Recolhimento, para esses tipos de trabalhadores, existem a opção do pagamento em atraso, porém com ressalvas.

No caso de segurados facultativos, o pagamento pode ser realizado em até 6 meses contribuições atrasadas. Para os contribuintes individuais e MEIs, a contribuição pode ser feita com o atraso de até 5 anos, sem a necessidade de comprovar atividade. 

Somente, para esses casos mencionados, será possível realizar a contribuição do INSS em atraso. Para os demais casos, é fundamental que o recolhimento seja realizado devidamente, a fim de evitar problemas. 

No caso de vínculos empregatícios formais, muitas empresas tem disponibilizado aos funcionários em seu olerite sobre a descrição da contribuição realizada mensalmente junto ao INSS.

Além disso, vale conferir no site do MEU INSS se o recolhimento foi realizado devidamente. Caso identifique alguma divergência, é fundamental que a ação seja realizada o quanto antes, a fim de assegurar que o valor da aposentadoria não tenha descontos. 

Leticia Monaly

Redatora no Benefício Social, Publicitária com especialidade em produção de conteúdo. Sou apaixonada pelo universo da comunicação e motivada a explorar ideias.

Deixar um comentário

Seu e-mail não será publicado!

Digite os 3 símbolos em PRETO

captcha image

carregando

Comentários

Seja o primeiro a comentar!